formação

O que pode correr mal numa Formação!?!

Formação, como agir?

Iniciei-me na formação em Facebook Grupos por duas razões, primeiro porque já era uma vontade secreta e segundo por desafio.

Um artigo de Mafalda Borralho

Criei uma formação e agora?

Lancei o meu curso sobre um tema que, confesso, domino muito bem, Facebook Grupos. Utilizo esta ferramenta desde que estou nesta área porque a considero uma parte fundamental na hora de divulgarmos a nossa Marca.

Anunciei o meu curso somente na rede social Facebook e para minha surpresa fui contactada por uma empresa na área do marketing digital.

Para além da formação em Facebook Grupos também foi solicitado uma em LinkedIn. Aceitei o desafio e lancei-me de cabeça.

No dia combinado lá fui eu confiante que iria fazer um bom trabalho, o que de facto aconteceu em relação à formação sobre Facebook Grupos, a do LinkedIn foi um desastre completo.

O que correu mal?

  1. O conteúdo programático – Enviei ambos os conteúdos programáticos e como não foram questionados conclui que estavam de acordo com as necessidades dos formandos e criei o meu auxiliar visual de acordo com o que programei.

Na parte da manhã dei Facebook Grupos, pois tinha a certeza que iria ter o controle da sala e o domínio do tema, como aconteceu. E da parte da tarde dei LinkedIn, que se revelou um desastre pois o programa que tinha estipulado não ia de encontro às necessidades dos formandos.

  1. A sala – Quando fui contactada uma das perguntas foi se podia dar a formação na empresa, acordei com agrado.

Quando cheguei constatei que a sala era na realidade um espaço para reuniões.

  1. O recurso visual – Sabia com antecedência que teria ligar o meu PC a uma TV para apresentar o meu programa auxiliar. Acautelei-me e levei um cabo HDMI. Ainda bem, pois na sala não existia nenhum, nem sabiam que era necessário.

  2. Recurso informático – Muitas vezes esquecemos que o nosso PC não dura para sempre e que a certa altura uma questão se levanta, onde ligá-lo. Naturalmente que levei uma extensão, mas quem precisou de a utilizar foram os formandos pois a sala não tinha tomadas suficientes para todos.

Conclusões

Em primeiro lugar, tenha a certeza que os conteúdos programáticos são aceites; Em segundo, tente saber quem é o seu público; Em terceiro, arranje tempo e vá até à empresa onde vai dar a formação de modo a ver os recursos de que dispõe; Em quarto, não dê formação sobre um assunto que não domina em absoluto.

Apesar da formação em Facebook Grupos ter sido um sucesso, aspecto que me foi transmitido pessoalmente, penso  que esta foi ofuscada pela formação sobre LinkedIn.

Artigo por Mafalda Lage Borralho

A Mafalda, ajuda empresas e empreendedores a utilizarem o poder da internet, para que tenham mais e mais clientes.

 

Deixar uma resposta